'O mundo inteiro é um Palco' traz espetáculos nacionais e infantis.

Grupo de teatro potiguar promove financiamento coletivo para festival

Festival 'O Mundo Inteiro é um Palco' traz espetáculos nacionais e infantis.
Evento é promovido pelo grupo Clowns de Shakespeare desde 2013.


                      Organizadores do festival 'O Mundo Inteiro é um Palco' fazem financiamento coletivo para promover 4ª edição do evento (Foto: Tiago Lima)
Organizadores do festival 'O Mundo Inteiro é um Palco' fazem financiamento coletivo para promover 4ª edição do evento (Foto: Tiago Lima)
Criado em 2013 pelo Grupo de Teatro Clows de Sakespeare, o 'Festival O Mundo Inteiro é um Palco', chega a sua 4ª edição em 2016. Para que o festival possa acontecer este ano, os organizadores resolveram pedir ajuda para o público e aderiram ao financiamento coletivo na internet. As contribuições podem ser feitas em valores que vão de R$10,00 a R$1.000,00 reais e podem ser feitas através da internet.
O evento precisa arrecadar 15 mil reais na campanha, que vai até o dia 19 de setembro. Em troca da doação, são oferecidas diversos tipos de recompensas, como ingressos, artigos exclusivos como camisetas, copos e pôsteres para quem contribuir. O festival 'O Mundo Inteiro é um Palco' vem se consolidando desde suas três edições anteriores como um dos festivais de teatro mais importantes do Nordeste.
O Festival O Mundo Inteiro é um Palco nasceu em 2013 da necessidade da criação e realização de um festival de teatro na cidade de Natal aliada à comemoração dos 20 anos dos Clowns de Shakespeare, e desde sua primeira edição leva milhares de pessoas, durante o período de uma semana, a viver o teatro em vários espaços da cidade e principalmente no Barracão Clowns, sede do Grupo Clowns de Shakespeare, localizada no bairro de Nova Descoberta. O Mundo Inteiro é um Palco em suas três primeiras edições trouxe para Natal o total de 20 grupos, 26 espetáculos, 15 cenas curtas e um público estimado em 13.000 pessoas.
Serão 10 dias de programação intensa em diversos espaços culturais da cidade, com a presença de grupos e companhias renomadas do cenário nacional e de grupos da cidade e do estado, que irão ocupar esses espaços com espetáculos ou ensaios de novos processos de criação.
Fonte: http://g1.globo.com/rn


Comentários