Ato de ocupação do Ministério da Educação (MEC), em Brasília-DF.

29/06/2016| OCUPAÇÃO
MEC ocupado por mais de 5 mil profissionais da educação de todo o Brasil 
                
Cerca de 5 mil trabalhadores(as) em educação realizou ontem(29) grande Ato de ocupação do Ministério da Educação (MEC), em Brasília-DF.
 
O Ato, que tem a participação de representantes da CONTAG e outras organizações, tem a frente a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) em defesa da democracia, da educação pública e dos direitos dos trabalhadores em educação.
 
“Esta é uma reação das organizações sociais, dos profissionais de educação, que lutam por uma educação diferenciada na perspectiva de combater o desmonte que o governo interino, Michel Temer - PMDB, vem fazendo em relação as políticas  públicas e sociais alcançadas nos últimos anos. Assim, como a CONTAG ocupou no dia 16 o MDA e o Ministério da Previdência, estamos reforçando o Ato no MEC,  para dizermos que não aceitamos o fim do PRONERA, os retrocessos na Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão - Secadi, entre outros equívocos desse governo provisório”,  afirma o secretário de Políticas Sociais da CONTAG, José Wilson Gonçalves.     

Reivindicações  
 
Os profissionais protestam contra a plataforma do governo interino de Michel Temer, pautada no programa “Uma Ponte para o Futuro” que representa uma ameaça concreta ao direito à educação pública e às conquistas dos trabalhadores e das trabalhadoras em educação na última década.
Entre as medidas estão, o fim da vinculação de impostos e contribuições para as políticas sociais; o fim das receitas do petróleo para a educação e a saúde; privatização da educação básica e superior; a ameaça ao piso do magistério e à política salarial dos servidores públicos e o fim da aposentadoria especial do magistério.
 
Apoiam o ato, a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (CONTAG), a União Nacional dos Estudantes (Une), União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), a Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico (PROIFES), a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (CONTEE), a Central Única dos Trabalhadores (CUT), a Campanha Nacional pelo Direito à Educação, o Movimento Interfóruns da Educação Infantil do Brasil (Mieib) e a União Brasileira de Mulheres (UBM).
 
FONTE: Assessoria de Comunicação CONTAG - Barack Fernandes

Comentários