Brasil ganha na França prêmio internacional de incentivo a pesquisa científica

Brasil ganha na França prêmio internacional de incentivo a pesquisa científica

Prêmio é dado anualmente pela Academia de Ciências da França para incentivar projetos de vanguarda da pesquisa científica


Por Redação

Um projeto de pesquisa sobre sistemas dinâmicos, coordenado pelo diretor do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa), Marcelo Viana, e pelo francês François Labourie, da Universidade de Nice, foi o vencedor do Grand Prix Scientifique Louis D., o principal prêmio científico da França.
O prêmio é dado anualmente pela Academia de Ciências da França para incentivar projetos de vanguarda da pesquisa científica e, pela primeira vez, foi concedido para a área de matemática. O anúncio do vencedor ocorreu nesta semana e a cerimônia de entrega será no dia 8 de junho, na sede da academia em Paris.
Marcelo Viana explica que o objetivo do projeto vencedor é desenvolver a área da matemática também conhecida como sistemas caóticos, mas, principalmente, promover a colaboração bilateral entre os dois países.
“Eu fiz um projeto não tanto focado no meu trabalho, mas na colaboração entre o Brasil e a França em matemática, o nosso principal parceiro por razões históricas. Nos anos 1970 e 1980 o sistema de serviço militar francês podia ser substituído por trabalho em outros países nas áreas de educação ou ciência. Então, o Impa recebeu muitos jovens cooperantes. E isso criou laços que duram até hoje. Depois que acabou essa colaboração do serviço militar, temos buscado outros modos de aumentar cada vez mais essa colaboração”, disse Marcelo.
O matemático explica que a área de estudo trabalha com sistemas que evoluem ao longo do tempo e também envolve vários tipos de geometria: “Área de sistemas dinâmicos estuda os fenômenos que evoluem ao longo do tempo, que é praticamente tudo, tudo está em permanente evolução. É a área que era chamada de Teoria do Caos, mas a gente não gosta muito dessa expressão porque ela é muito midiática”.
Sobre o “sistema caótico” que vive a política atual do pais, Marcelo brinca que é muito mais difícil de prever esse desfecho, mas se diz otimista com o que pode surgir. “Sistemas como a nossa política são muito mais difíceis de analisar porque eles se autoinformam e informação modifica o modo como o sistema evolui. Matemática e política à parte, eu sou um otimista. Acho que esse é o momento para nós construirmos a próxima versão do Brasil. Já vivi algumas crises nesses 30 anos de carreira no Brasil e a cada vez que saímos da crise saímos melhor do que entramos. Eu creio que temos que estar preparados e começar já a trabalhar para a versão seguinte do Brasil, que vai, certamente, ser melhor do que a anterior, como vem acontecendo. Evoluir para melhor”, explica Viana.
A equipe do projeto é formada igualmente por matemáticos brasileiros e franceses, “a grande maioria muito jovens”, segundo o pesquisador, e o prêmio vai financiar a integração pagando viagens e participação em eventos. O valor é de 450 mil euros, sendo 10% para o autor do projeto e 90% para financiar a pesquisa apresentada.
Publicado por: portalnoar.com
Atualizado em 7 de maio às 08:44

Comentários