UFRN investe na ampliação e modernização de data center

Novo equipamento armazena e gerencia toda a rede da universidade.
Centro fica em espaço com proteção contra incêndio e inundações.

Do G1 RN
Data Center foi adquirido e já está em funcionamento na UFRN (Foto: Wallacy Medeiros/UFRN)Data Center foi adquirido e já está em funcionamento na UFRN (Foto: Wallacy Medeiros/UFRN)
Também conhecido como Computador Central, Centro de Informações, Centro de Dados, o Data Center é uma estrutura física projetada para abrigar uma variedade de recursos que fornecem armazenamento e gerenciamento de equipamentos de rede, servidores e telecomunicação, processando grande quantidade de dados. “É o ponto central de todo o conhecimento da Universidade”, explica o superintendente de informática da UFRN, professor Aluízio Rocha.

Para Aluízio Rocha, a atualização do sistema é fundamental para agilizar o tráfego de informações. “Além da agilidade, o processamento de dados terá mais segurança”, analisa.
O Centro fica alojado em um espaço com proteção contra incêndio, piso elevado contra inundações e só pode ser acessado por pessoal habilitado. Os equipamentos ficam dispostos sobre racks, com monitoramento de temperatura, de forma a conservar os itens resfriados, em ambiente propício.
Segurança
O novo modelo da UFRN foi baseado na norma EIA/TIA 942, específica para Data Centers. “Foi pensado para integrar perfeitamente os componentes de energia, refrigeração, segurança e gerenciamento, oferecendo uma solução completa para toda infraestrutura de processamento e armazenamento das Tecnologias de Informação da UFRN”, explica o gerente do Data Center da SINFO, Júlio Cesar Lima.
O Centro de Dados foi projetado também com a disponibilidade de energia elétrica e refrigeração em sistema de redundância na categoria N+1, que  trabalha mesmo com oscilações ou falta de energia elétrica. “Há um banco de baterias para manter todos os servidores funcionando, segurando toda a carga do Data Center da Superintendência, para uma situação de queda de energia”, afirma o gerente.
A nova estrutura da SINFO possui dez racks, junto com um sistema de refrigeração, permitindo que a temperatura do ambiente esteja em níveis estáveis e aceitáveis para a operação. “À medida que os equipamentos demandam maior consumo elétrico, que gera calor, a solução detecta e busca mais refrigeração para o ambiente”, avalia Júlio Cesar Lima.
O Centro de Dados contém um sistema que evita e previne danos causados por incêndios. “Há detectores de fumaça debaixo dos pisos, no teto e dentro do ambiente. Se realmente identificar qualquer perigo, o equipamento descarrega o sistema de gás e consegue extinguir o incêndio em menos de trinta segundos”, explica o gerente do Data Center.

 

Comentários