Descubra os segredos da batata

Batata é composta por proteínas, vitaminas e minerais.
Mundo consome oito mil quilos de batata por segundo.

Nélson Araújo Do Globo Rural
Arroz, trigo, milho e batata são os quatro pilares que matam a fome da humanidade. Só de batata, o mundo consome oito mil quilos por segundo. E a batata tem um grande potencial. “A batata é de longe a cultura com maior volume de produção por hectare. No trigo, consegue até seis toneladas por hectare. Na batata, atingimos cinquenta toneladas”, conta o agrônomo Edson Tomonari.
De um modo geral, o volume de batata produzido por hectare vai de cinco a dez vezes mais que arroz, soja, milho e trigo. E por que será que a batata é um pilar central da alimentação na Europa, por exemplo, onde o consumo ainda gira em torno de cem quilos por pessoa por ano?
Dos alimentos básicos consumidos pelas populações de baixa renda, existe uma lista dos que têm maior valor biológico, que atendem melhor as necessidades do organismo. O campeão é o ovo, em segundo vem o leite e, em terceiro, a batata – na frente do trigo, arroz, milho e feijão.
A nutricionista Denise Garcia explica o que a batata tem de especial. “A batata é conhecida como fonte de carboidratos, mas ela tem outros elementos que a compõe: proteínas, que tem seus aminoácidos essenciais; vitaminas C e B; só 1% de gordura; e os minerais, fósforo e potássio, que é muito importante para a flexibilidade das artérias.”
Denise também explica o motivo de algumas batatas lindas no supermercado ficarem tão murchas e manchadas na hora de fritar. “A gente tem variedades que tem como alto teor de matéria seca e outras com baixo teor de matéria seca.”
O cientista do Centro Internacional de la Papa René Gomes também falou sobre isso. “A batata é composta por muita água e partes sólidas. A área central é mais úmida, tem menos carboidratos. Os conteúdos nutricionais vão se concentrando nas áreas mais próximas da casca. As batatas nativas coloridas têm alto teor de matéria seca. Variam de 24% a 32%, podendo chegar, excepcionalmente, a 36%. As brancas, de um modo geral, têm matéria seca abaixo de 20%.”
A nutricionista apresenta o teor da variedade que é mais plantada e consumida no Brasil: a vistosa Ágata. “Ela tem uma quantidade de sólidos baixa, mais ou menos 13% de sólidos. O resto é água. Então é uma batata que não é adequada para fazer fritura. Agora, se você for fazer uma salada de batata com maionese, ela se adapta super bem.”
Para fritar, as boas são as que têm em torno de 20% de sólidos, como a Asterix. As de alto teor são indicadas para um nhoque, purê e para as pré-fritas congeladas que, feitas nas fritadeiras domésticas de ar quente, ficam crocantes por fora e macias por dentro.
E você sabe quando alguém percebeu que a batata podia ser plantada, cultivada? Pelas evidências, isso aconteceu dez mil anos atrás, em Titicaca, que separa a Bolívia do Peru. “Na maioria dos povos, [a batata] tornou-se um alimento fundamental, nas duas pontas da vida: a papinha, que vem de papa (batata), é a primeira coisa que o bebê come. O idoso, quando não pode comer, tem a papinha como último alimento", diz Celfia Obregón Ramireza, presidente da ADERS-Peru.
Na estratégia da segurança alimentar, a batata é uma carta na manga que a humanidade tem.

Comentários